Bispo Sinvaldo | O vírus, a quarentena não pode calar a igreja!


O texto de Atos 8 vem logo após a narrativa da cruel morte de Estevão por apedrejamento. A narrativa anterior mostra que Saulo estava presente e consentiu na morte de Estêvão. Agora o autor faz a narrativa da grande perseguição que a Igreja sofreu e sendo Saulo o principal instrumento da perseguição da Igreja. Este texto nos traz algumas lições muito importantes:

1. O que aconteceu por causa da perseguição

a) Os cristãos foram espalhados (At 8.1);
b) Os cristãos piedosos foram às lágrimas por causa de seus irmãos (At 8.2);
c) Os cristãos não possuiam segurança nem em suas casas (At 8.3);
d) Os cristãos foram encarcerados e muito provavelmente mortos.

2. O que está acontencendo por causa do vírus

a) Os cristãos foram espalhados para as suas casas: evitam o templo e a reunião de irmãos;
b) Os cristãos verdadeiramente piedosos estão às lágrimas pela Igreja, pelos irmãos e pela terra;
c) Os cristãos estão reclusos em casa, mas isto não significa que estão em segurança absoluta contra o vírus, a doença ou a morte;
d) Muitos cristãos estão sendo encarcerados, impedidos de pregar a palavra e outros se encarceraram em suas casas com medo do vírus, da doença e da morte (há uma perseguição disfarçada em cuidado da saúde em muitos lugares).

3. Como a igreja de Atos se comportou em meio à perseguição e como a igreja de hoje deveria se comportar

a) Os piedosos lamentaram a morte de Estêvão;
b) Nós, os piedosos, devemos lamentar pela morte de nossos irmãos, mas, principalmente, lamenar pela morte daqueles que ainda não encontraram o salvador Jesus Cristo. Devemos nos lembrar o que nos diz a Escritura: “Acaso, tenho eu prazer na morte do perverso? – diz o Senhor Deus; não desejo eu, antes, que ele se converta dos seus caminhos e viva?” Ez 18.23
c) Aqueles que foram dispersos iam por toda a parte pregando a palavra;
d) Em meio à perseguição, as multidões atendiam as pregações de Filipe;
e) Em meio à perseguição, Deus operou sinais e maravilhas através de Filipe.

Será que o vírus é mais destrutivo do que a perseguição que os cristãos da igreja primitiva sofreram? No ano de 2019 foram perseguidos mais de 250 milhões de cristãos no mundo. Será que a Igreja primitiva iria ficar calada diante de um vírus? Será que a Igreja primitiva iria se esconder?

As orientações governamentais para a reclusão e o isolamento social tem sido os fatores preponderantes para ficarmos em casa ou somos tímidos e medrosos? Como está  a nossa fé? O que temos feito para continuar servindo ao Senhor em reclusão? O que temos feito para continuar levando a palavra de salvação aos perdidos? O que temos feito pelos nossos amigos e vizinhos incrédulos? O que acontecerá se eles morrerem neste tempo de reclusão? Será que eu estou gostando de ficar em casa?

Espero que os amados reflitam e coloquem diante de Deus suas vidas em oração e clamor ao Senhor, pois ele bate ansiosamente à porta dos nossos corações.

Bispo Sinvaldo Coelho é superintendente regional da 3ª Região Eclesiástica

Dúvidas, sugestões e reclamações, entre em contato pelo e-mail redacao@cpimw.com.br.
O Voz Wesleyana é o órgão oficial da Igreja Metodista Wesleyana.
Sede da redação: Rua Venância, 17, Xerém, Duque de Caxias, RJ.
© Todos os direitos reservados. 2020