Bispo Geraldo Lúcio | Deus não perdeu o controle


(Foto: Pixabay)

“Bem sei que tudo podes e que nenhum dos teus planos pode ser impedido.” (Jó‬ ‭42:2‬ ‭-21‬‬)‬‬

Quantas pérolas preciosas neste texto para nos edificar! Gostaria de compartilhar algumas:

1- Os planos de Deus não podem ser impedidos, apesar do ataque de satanás com seus laços! Quantos laços foram lançados em forma de sentimentos ruins: derrota, fraqueza, falhei onde não deveria, meu nome não foi preservado, meu casamento não vai sobreviver e será impossível vencer tudo isto. Tento imaginar como foi difícil você e eu convivermos com estes conflitos. Mas pela graça de Deus vamos rompendo em fé, pois Deus estabeleceu planos para sua vida que não serão superados pelo inesperado.

2- Falar do que não entendia (v.3). No meio das aflições a gente fala o que não deve: sou assim mesmo! Não mudo, sou como meus pais, todo homem é mentiroso. Mas Deus nos chama a atenção dizendo que são coisas maravilhosas que estão acima de meu entendimento. Enquanto sofro, Deus está forjando, trabalhando nosso caráter, o que nos torna melhores discípulos.

3- Ouve-me (v.4): Temos a necessidade de abrir o coração e falar tudo, mas tudo mesmo com Deus. Se desnudar diante dele, pois isto gera alívio. E o melhor de tudo, que Deus não nos deixará falar sozinhos. Do outro lado, Deus nos dará as respostas que tanto precisamos

4- Lutas geram crescimento (v.5). Jó de apenas ouvir acerca de Deus ele agora enxerga com os próprios olhos. Isto é ter uma experiência pessoal com Deus. Enxergar Deus revela nossa intimidade com Ele pois não vivemos através das experiências dos outros, estamos vivendo as nossas. Maturidade e crescimento contribuirão para um discipulado dinâmico e frutífero.

5- Humilhar (v.6). Reconhecimento das limitações e fraquezas em sinal de arrependimento: pó e cinza sobre a cabeça é cair ao chão em prostração reconhecendo que não somos nada, somos pó tão limitados. Autossuficiência não resiste, vai ao chão diante de nossa humilhação.

6- Deus sabe tratar com aqueles que nos desprezam! (v.7). Não se preocupe com aqueles que te tratam com desdém. O tempo revela que Deus sabe como lidar com eles. Não use suas armas, deixe nas mãos daquele que é o sol da justiça.

7- Interceder pelos que te perseguem (v.8): Na prática, é tão difícil ter tal. Mas precisamos seguir o exemplo de Jó, orar por aqueles que nos rejeitam. A única forma da amargura não dominar o nosso coração é orar, pois quando oramos, a possibilidade dos ressentimentos caem por terra .

8- O Senhor aceitará nossa intercessão: as barreiras cairão (v.9). Como é bom saber que o mal não triunfou. Saímos do conflito mais fortalecidos. Não ficamos reféns da ira, da amargura. Mais uma vez, o amor prevaleceu.

9- v.10: No clímax desta linda experiência de Jó, o tempo de restituição chega depois de tantas incerteza e sofrimento. A dupla honra chegou! Tudo que foi perdido foi devolvido. Que estas pérolas tão preciosas na vida de Jó nos torne em melhores discípulos para que, através de nós, Cristo continue a ser glorificado.

Pelos laços do calvário

Bispo Geraldo Lúcio é superintendente da 7ª Região Eclesiástica

Dúvidas, sugestões e reclamações, entre em contato pelo e-mail redacao@cpimw.com.br.
O Voz Wesleyana é o órgão oficial da Igreja Metodista Wesleyana.
Sede da redação: Rua Venância, 17, Xerém, Duque de Caxias, RJ.
© Todos os direitos reservados. 2020