Saiba os principais cuidados para se ter com álcool gel  
Armazenamento incorreto pode diminuir eficácia do produto 
Redação CPIMW
04 de Maio de 2020

Foto:Getty Images

O álcool gel se tornou um item indispensável na vida dos brasileiros depois da chegada da Covid-19 no país. Mas é preciso atenção para o uso e armazenamento correto desse produto, caso contrário, ele não será tão eficaz como o esperado para o combate da doença.  

Em entrevista à Revista Claudia, a química e cosmetóloga Rafaella Moretti contou que o primeiro passo para garantir que o álcool gel realmente funcione é não trocar de recipiente, pois pode estar contaminado e o produto anterior (do recipiente) pode não ser compatível. “Caso a transferência seja realizada para um frasco menor de álcool em gel, a recomendação é não ter contato com o produto e se possível usar luvas e fazer em local longe de fonte de calor”, explica Rafaella. 

A temperatura em que o recipiente é armazenado também deve ser acompanhada com atenção. De acordo com a especialista, o produto deve ficar em local fresco e arejado, abaixo dos 40ºC, com a embalagem sempre fechada, já que o calor pode afetar na qualidade do produto. Quando estiver na rua, a especialista faz um alerta: “se ficar muito tempo sob o sol, o álcool perde a eficácia e ainda tem o risco de combustão”, diz a especialista à Revista Claudia.

Um outro fator importante a se observar é a textura. Em alguns produtos, o álcool pode ser mais grudento do que outros. A explicação está na formula da base do gel, mas isso não altera na composição ou qualidade. “Ela é garantida pela quantidade correta de álcool, e as empresas têm a responsabilidade de fazer os testes comprovando que elimina os micro-organismos”, continuou Rafaella Moretti. 

Questionada sobre a frequência para reaplicar o produto, a especialista não aponta um limite. “Pode ser usado sempre que necessário, mas a recomendação é lavar as mãos com água e sabão com frequência também”, contou. Rafaella ainda disse que o produto pode ressecar as mãos e recomendou a utilização hidratantes após o uso, a química esclareceu que a junção “não interfere na eficácia do álcool gel”


(Fonte: Revista Claudia) .

Dúvidas, sugestões e reclamações, entre em contato pelo e-mail redacao@cpimw.com.br.
O Voz Wesleyana é o órgão oficial da Igreja Metodista Wesleyana.
Sede da redação: Rua Venância, 17, Xerém, Duque de Caxias, RJ.
© Todos os direitos reservados. 2020