Como aumentar imunidade para o inverno 
Aprenda melhorar sua imunidade para a próxima estação 
Redação CPIMW
15 de Junho de 2020

Foto: Sharon McCutcheon / Pexels

O inverno é geralmente o período em que as pessoas costumam ter mais resfriados e gripes, já que o frio dessa época deixa o organismo mais propenso a essas doenças. Além disso, a queda nas temperaturas faz com que as pessoas permaneçam por mais tempo em ambientes fechados fazendo com que os vírus se disseminem mais facilmente entre todos presentes. Para evitar a suscetibilidade a essas doenças, é importante estar atento para a melhoria da imunidade.  

Segundo o médico infectologista do Hospital Emílio Ribas, Jean Gorinchteyn, uma noite bem dormida, alimentação balanceada, vida mais tranquila e atividades físicas ajudam a melhorar a imunidade, mas não impedem que as pessoas entrem em contato com os vírus. 

"Por isso, essas medidas são fundamentais, mas aliadas a fatores de prevenção que são: evitar as aglomerações, manter o distanciamento social, usar máscaras e fazer a higienização frequente com água e sabão ou álcool gel". Esclareceu Jean. 

Ele afirmou que os quadros alérgicos podem se intensificar. "Alguns pacientes, como os asmáticos, podem ter a asma induzida principalmente por que é um período que chove menos e a dispersão de poluentes tende a ser menor." 

Aos que se mantém em casa diante da pandemia de covid-19, o médico recomenda manter os ambientes arejados, ventilados e, no caso daqueles que têm problemas alérgicos, evitar cortinas, tapetes e pelos de animais.  

Em virtude da pandemia, Gorinchteyn ressalta a importância de se fazer o teste de covid para as pessoas que apresentam os sintomas. "Existe a necessidade de que qualquer pessoa que tenha sintomas respiratórios, mesmo que brandos, seja avaliada e testada, mesmo com formas leves, para garantirmos que esse indivíduo não venha a apresentar o vírus e contaminar as pessoas no seu entorno." 

Segundo o infectologista, a imunidade alta não é garantia de que o indivíduo não seja infectado pelo novo coronavírus. Ele diz que a prevenção é única forma de se distanciar da doença global. 

A nutricionista Vera Salvo destaca é preciso cuidar da hidratação, seja com água, sucos naturais ou chás, já que um organismo bem hidratado colabora com a saúde intestinal e a manutenção da microbiota, que funciona com uma barreira contra os micro-organismos nocivos e indesejáveis. "A desidratação poderia comprometer uma resposta imunológica principalmente reduzindo as células importantes para o combate às infecções". 

Entre os alimentos indicados para contribuir no fortalecimento do sistema imunológico, ela indica aqueles ricos em vitamina C, como acerola, goiaba, laranja.   

“Os antioxidantes, além de atuar na imunidade, auxiliam na saúde mental, o que também é contemplado quando fazemos uma recomendação geral para o consumo de alimentos in natura. Assim, prevenindo o processo inflamatório, nós auxiliamos a diminuição do hormônio do stress que também deprime o sistema imunológico", finalizou a nutricionista.  

(Fonte: Agência Brasil) 

Dúvidas, sugestões e reclamações, entre em contato pelo e-mail redacao@cpimw.com.br.
O Voz Wesleyana é o órgão oficial da Igreja Metodista Wesleyana.
Sede da redação: Rua Venância, 17, Xerém, Duque de Caxias, RJ.
© Todos os direitos reservados. 2020